Coronavírus causa doença contagiosa. E ela não é um juízo moral.

128
corona

É preciso sensatez e serenidade para não cair nas bizarras falas que se ouvem por aí propaladas por bolsoespíritas.corona

Hoje, um famoso médium, em desalinho com as informações de caráter científico e ombreado pelos mais fanáticos fundamentalistas religiosos, falou em anjo que soprou sobre a humanidade o coronavírus e que aqueles que têm “afinidade psíquica” e que desrespeitam as leis divinas serão os mais afetados pela doença.

Nada mais asqueroso e abjeto do que associar uma doença contagiosa a uma opção moral qualquer. Essa indignidade seria esperada em religiosos medievais, sejam eles contemporâneos ou não, mas vindo de quem tem palco para falar em nome do movimento espírita, cujas propostas são de amor, compreensão e racionalidade, é degradante.

Esse tipo de gente não deve mais falar em nome daquilo que foi proposto por Kardec e os espíritos que o auxiliaram. O movimento espírita vem sendo sistematicamente desmoralizado e desacreditado. A situação tem-se tornado simplesmente insustentável.

Até quando se terá de ouvir tais desatinos e tão lamentável postura em nome do espiritismo?

Recomenda-se fortemente que, em relação à pandemia causada pelo coronavírus, não se dê ouvidos a esse tipo de irracionalidade que poderá causar mais dor e morte. É preciso atentar-se apenas às informações oficiais sobre a prevenção dessa doença e a recuperação dos infectados. Má informação e mentiras espalhadas pela internet causarão mortes. Discursos religiosos que comparam doentes à imorais causarão mortes. E essa gente ignorante que faz isso causará morte.

Há um limite para tanta insanidade. E esse limite hoje foi, infelizmente, ultrapassado.

Publicado no Facebook em 15/3/2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui