Eusínio Lavigne: um breve resumo

50
Maria Odília Teixeira e Eusínio Lavigne

Eusínio Lavigne, 1873-1973, esse baiano de Ilhéus foi espírita, político, jurista, jornalista, escritor e marxista.

Eusínio foi casado com ninguém menos que Maria Odília Teixeira, a baiana de São Félix do Paraguaçu, que superou as estatísticas e formou-se em medicina em 1909 e tornou-se a primeira médica negra do Brasil.

Capa do livro de Eusínio Lavigne

Autor de diversos livros, dentre eles, alguns com análises sobre as relações entre o espiritismo e o socialismo, sendo certamente um dos mais interessantes o livro “Os espiritualistas perante a paz e o marxismo: a perfectibilidade do espírito, pelo socialismo”, que traz na sua capa a seguinte proposta: “Interpretação progressista do Livro dos Espíritos”.

Essa obra, uma das primeiras em português com tal proposta, pois de 1955, teve como prefaciador o célebre romancista e comunista Jorge Amado, amigo e admirador de Eusínio.

Na explicação que introduz seu texto, encontra-se a seguinte passagem:

“Ora, o socialismo, ou comunismo, fundamentado, com ‘lógica assombrosa’, pelos gênios de Marx e Engels, é o único sistema, precisamente por ser científico, capaz de preparar aquela ‘organização social, criteriosa e previdente’, a que se referiu Kardec. Isso, porque, acabando não só com a ‘exploração do homem pelo homem’, mas com a concorrência de classes entredevorantes, o socialismo, à Marx, liquida com o egoísmo e possibilita, inelutavelmente, o aprimoramento da inteligência e do coração humano (resp. 913-916, Livro dos espíritos). E, por isso mesmo, abrirá ilimitadas perspectivas à liberdade das investigações psíquicas.

Prefácio de Jorge Amado

Assim, a doutrina materialista do marxismo, paradoxalmente, por seu amor à paz e à ciência, nos assegura, através do socialismo, que é o seu campo de luta proletária, o mais propício ambiente ao estudo do verdadeiro espiritualismo, com resultados definitivos para o secular problema da imortalidade do espírito.

Eis a tese que procuramos sustentar nas cartas trocadas com o nosso prezado amigo Leopoldo Machado, e, aliás, em outros escritos nossos.”

Um clássico espírita de leitura fundamental a todos os que se interessam pela proposta do movimento espírita progressista.

Para saber mais sobre Eusínio Lavigne clique aqui.

Para saber mais sobre Maria Odília Teixeira clique aqui.

Maria Odília Teixeira e Eusínio Lavigne

Publicado no Facebook em 02/6/2020

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui