À guisa de balanço

56
Imagem: logomarca do Coletivo EaE
Imagem: logomarca do Coletivo EaE

Foi um ano terrível para todos. Isso é inegável. O país chega ao final desse ano com quase 200 mil mortos pelo vírus da pandemia e pelo verme genocida no poder. Muita dor, sofrimento, desespero e morte no caminho. Um caminho que já seria difícil sem o inominável no poder e que se tornou, por conta de sua imoralidade e inépcia, insuportável.

Mas é preciso caminhar assim mesmo, e carregar cruzes e urnas eleitorais ensanguentadas pela indiferença e pela perversidade de muitos.

Sim, perversidade, imoralidade, indiferença, inépcia e que tais são as qualificações que levaram a quadrilha miliciana ao poder. E, para assombro de muitos, apoiada por espíritas de largos costados, discursos melífluos e atitudes controversas.

2020 exigiu de todos paciência, resiliência e criatividade. Técnicos da área da saúde se destacaram em suas atividades de salvar vidas, dentro dos limites impostos pelos recursos disponíveis; professores se redobraram para atender às novas demandas trazidas pelo isolamento social; profissionais da limpeza urbana se expuseram ao risco para manter minimamente as condições das cidades brasileiras; e diversos outros profissionais também atuaram e se superaram para auxiliar o país em momento de tão grave crise de saúde pública e econômica e para conseguir levar ao lar o pão essencial.

Apesar de ser uma proposta de balanço anual, não seria possível fazê-lo sem o contexto adequado. Por isso a introdução, ora superada.

Diante desse cenário caótico, a esquerda espírita, representada aqui pelo Coletivo Nacional Espíritas à esquerda, buscou, dentro das possibilidades, ampliar seu alcance e divulgar suas propostas.

Foram feitas diversas entrevistas com candidatos da esquerda às prefeituras municipais no programa “Girando a mesa”. Essas entrevistas foram transmitidas ao vivo pela página do coletivo no Facebook e se encontram todas disponíveis no canal do coletivo no YouTube.

https://www.youtube.com/c/Esp%C3%ADritas%C3%A0esquerda

Foram feitos também diversos debates ao vivo com temas variados de interesse da esquerda em geral e da esquerda espírita, em especial. Muitos nomes qualificados foram convidados para falar sobre os temas propostos, como racismo, autogestão dos trabalhadores, consequências sociais e psíquicas da pandemia, marxismo etc. Todos os debates também estão disponíveis no canal do coletivo no YouTube.

Em relação às eleições municipais ocorridas nesse ano, o coletivo apoiou abertamente as candidaturas de esquerda e abriu espaço para divulgação de candidaturas legislativas em seus perfis sociais.

E tal qual em 2019, quando se fez o I Encontro Nacional Espíritas à esquerda em Salvador, houve planejamento e organização daquele que seria o II Encontro Nacional Espíritas à esquerda, dessa vez no Rio de Janeiro, em abril. Infelizmente a pandemia obrigou o cancelamento do evento, que já estava pronto e pago.

Mas talvez o maior passo dado nesse ano complicado tenha sido a estruturação dos grupos estaduais pelo Brasil. E em vários desses grupos, o lançamento de estudos, debates e planejamento daquele que é hoje o maior projeto do Coletivo Nacional Espíritas à esquerda: o anúncio do Reino. Esse projeto, discutido e construído de forma virtual e conjunta pelos membros estaduais em seus grupos específicos, foi apresentado em vários textos publicados nos perfis do coletivo nas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Abaixo seguem os textos que marcaram o início das discussões e seu desenvolvimento coletivo:

  1. Por um novo movimento espírita

https://www.facebook.com/espiritasaesquerda/posts/1058329021228088

  1. O que fazer? Ou uma proposta inicial para encaminhamentos dos “problemas candentes do nosso movimento”

https://www.facebook.com/espiritasaesquerda/posts/1073049716422685

  1. E o espiritismo se faz povo

https://www.facebook.com/espiritasaesquerda/posts/1107200249674298

  1. Os espíritas e o “Reino”

https://www.facebook.com/espiritasaesquerda/posts/1125002864560703

  1. Jesus libertador

https://web.facebook.com/espiritasaesquerda/posts/1139124926481830

Dois desses textos também foram publicados no blogue “Diálogos da Fé”, na Carta Capital, em parceria com o membro paulista do coletivo, Franklin Félix, e seguem abaixo:

  1. Por um novo movimento espírita

https://www.cartacapital.com.br/…/por-um-novo…/

  1. E o espiritismo se faz povo

https://www.cartacapital.com.br/…/e-o-espiritismo-se…/

E vem chegando 2021, repleto de desafios e cuidados. O Coletivo Nacional Espíritas à esquerda tem novos projetos, que estavam também engatilhados para acontecer ainda em 2020, mas que o contexto vivido por todos impediu seu prosseguimento. Há muito ainda por fazer, e se pretende ampliar ainda mais a luta e o espaço da esquerda espírita.

Venha participar desse projeto nacional de transformação do movimento espírita. Engaje-se nos grupos regionais e participe das atividades, debates e propostas.

Feliz 2021 a todos!

Publicado no Facebook em 28 de Dezembro de 2020.

Ref/Link: no corpo do texto

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui